Diploma Legal vai levar situação de estudantes ao Ministério da Educação

O secretário nacional de Regulação e Supervisão do Ensino Superior do Ministério da Educação (Seres-MEC), Henrique Sartori, esteve nesta terça-feira aqui em Alagoas para conversar com os estudantes vítimas de golpes feitos por algumas faculdades que atuam no interior do Estado de Alagoas.
No auditório do Ifal de Palmeira dos Índios, Sartori confirmou aos alunos que já foram encontradas irregularidades em vários dos casos apresentados. Ele recomendou que todos se organizem via o Movimento Diploma Legal, criado para levar ao MEC os casos de diplomas que não estão sendo reconhecidos pelas entidades de classes, prefeituras, mercado de trabalho ou que sequer foram emitidos.
“Quando o líder do Movimento Diploma Legal, João Catunda, esteve em Brasília para pedir que nós, do Ministério, encontrássemos uma solução para esta situação, eu pedi que fosse criada uma força-tarefa. Vamos receber tudo que o movimento unir de documentação e analisar caso a caso”, afirmou o secretário nacional.
Ainda no Ifal, Sartori esclareceu dúvidas e marcou um posicionamento do MEC em relação às denúncias de venda diplomas e de fraude na emissão de certificados de graduação superior. “O golpe de algumas faculdades já foi fruto de investigação em Pernambuco, tanto pelo Ministério Público quanto pela Assembleia Legislativa de lá. Aqui já pudemos identificar alguns casos claramente irregulares como faculdades ofertando cursos presenciais de graduação com o nome de instituições de outros Estados, o que é ilegal”.
O Movimento
Nas últimas semanas, o líder do Movimento Diploma Legal, João Catunda, tem sido presença constante em Brasília. Junto a professores, Catunda tem pedido aos representantes do MEC que encontre uma solução para milhares de estudantes. “São mais de 20 mil vítimas destes golpistas. Eles vendiam cursos de extensão como se fossem graduação, ofereciam vagas onde não existiam e ganhavam em cima disso. Queremos que o ministério entenda que os estudantes foram enganados e gastaram tempo e dinheiro para conseguir um certificado de ensino superior.
João Catunda criou um site para que os estudantes se inscrevam, o www.diplomalegal.com.br. Nele, os alunos vão dar informações sobre sua situação e conferir se o seu certificado está valendo. Os que estiverem irregulares vão receber apoio do movimento para buscar sua regularização.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *