Comissão inicia análise de documentação de estudantes enganados por Golpe do Diploma

Já começam a ser concluídas as primeiras análises dos documentos enviados pelos estudantes enganados pelo Golpe do Diploma. O primeiro lote que chegou à Comissão de Triagem contém mais de 1.000 documentos, em grande parte de alunos da região de Palmeira dos Índios.
A Comissão de Triagem é formada por representantes de entidades sérias e imparciais, como o Sindicato das Instituições Privadas, a Federação Brasileira de Órgãos de Defesa do Consumidor (Febracon), Conselho Estadual de Educação (CEE) e entidades parceiras.
O líder do Movimento Diploma Legal, João Catunda, acompanha todo o processo, mas pede paciência com os trabalhos da Comissão. “Tudo está sendo analisado caso a caso. E são muitos documentos, por isso é necessária a compreensão com o ritmo desta análise”, declarou Catunda.
Entenda o caso
Desde 2006, mais de 20 mil estudantes alagoanos cursaram graduação enganados por instituições de ensino superior que não tinham autorização para ofertá-la. O resultado são milhares de casos de diplomas que não são reconhecidos pelas entidades de classe, pelas repartições públicas e pelo mercado do trabalho. O Ministério da Educação veio em maio a Alagoas e identificou as irregularidades. O Movimento Diploma Legal surge da reivindicação de alunos e professores por justiça.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *